Fale com o Doutor
""
1
Seu nome
Telefone
Mensagem
0 /
Previous
Next

Transtorno Alimentar

Psiquiatria da Mulher - Doutor Joel Rennó Junior

 

Quando o problema está na mente…

 

O que são transtornos alimentares?

 

Transtornos Alimentares (TA) são distúrbios psiquiátricos caracterizados por alterações no comportamento alimentar, levando a problemas físicos, psíquicos, bem como estresse emocional e social. Os quadros de Transtorno Alimentar mais comuns são a Anorexia Nervosa e a Bulimia Nervosa, além dos Transtornos Alimentares Não Especificados e do Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica.

 

 

Quais as causas dos Transtornos Alimentares?

 

Os Transtornos Alimentares têm origem multifatorial: fatores genéticos, familiares, psicológicos e socioculturais podem contribuir para seu desenvolvimento. É fato a influência da moda e das mídias na busca por silhuetas curvilíneas, corpos malhados e estética perfeita, o que tem acentuado esse tipo de preocupação por parte de homens e mulheres (muitas!) , levando à baixa autoestima e insatisfação ao se olharem no espelho. Quando essa busca é exacerbada, levando a compulsões, sofrimento e desespero, atos prejudiciais à própria saúde e integridade física, requer tratamento psiquiátrico, certamente. O doente dificilmente reconhece seu estado, por isso, os familiares e pessoas próximas devem ajudar e buscar orientação especializada.
Os Transtornos Alimentares (TA) como a Anorexia Nervosa, Bulimia e Compulsão Alimentar afetam aproximadamente 15-20% da população, particularmente adolescentes e jovens adultos.
Apesar de vários estudos psiquiátricos, genéticos e neurobiológicos, o mecanismo molecular responsável por esses transtornos permanece um mistério. A característica comum das diferentes formas de TA é a desregulação do consumo de alimentos, o qual é diminuído ou aumentado, dependendo da situação.

 

 

O que é Anorexia?

 

A Anorexia Nervosa é caracterizada por uma perda voluntária de peso, motivada por um desejo patológico (exagerado) de emagrecer, aliada a um medo intenso de engordar. Uma distorção na percepção da forma e do tamanho do próprio corpo também estão presentes. Pacientes com Anorexia Nervosa sempre apresentam peso abaixo do normal e recusam-se a se alimentar adequadamente, mesmo sabendo do risco que correm. Dedicam-se a atividades físicas exageradas, jejuam, vomitam, usam recursos purgativos e moderadores de apetite, porque têm uma distorção grave da autoimagem. Moça esquálida, pesando 20kg, é capaz de sentir-se obesa. A Anorexia Nervosa geralmente se inicia na adolescência. Porém, nas últimas décadas, tem sido frequente também em meninas mais jovens (9 a 11 anos de idade).

 

O que é Bulimia?

 

A Bulimia Nervosa é caracterizada por repetidos episódios do comer compulsivo, acompanhados de uma sensação de completa perda de controle alimentar em que o paciente ingere compulsiva e indiscriminadamente grandes quantidades de alimentos em um período muito curto de tempo. Estes episódios são seguidos de métodos compensatórios e inadequados para evitar o ganho de peso como vômito auto-induzido, abuso de laxantes e diuréticos, jejum (ou períodos de restrição alimentar), dietas rigorosas e exercícios físicos excessivos.
Na Bulimia, não é a magreza que chama a atenção. Às vezes, são mulheres de corpo escultural que cuidam dele de maneira obsessiva. Passam o dia fazendo dieta. Vão a restaurantes e pedem somente uma salada. Se houver uma batatinha palha no prato, colocam-na de lado. No entanto, de uma hora para outra abrem a geladeira ou vão a uma confeitaria e comem tudo o que veem pela frente. Depois vomitam, vomitam muito. Algumas chegam a vomitar 5,10, 15 vezes por dia para evitar o aumento de peso e provocam tantos vômitos que chegam a ferir os dedos.

 

A Bulimia Nervosa costuma surgir em mulheres um pouco mais velhas, perto dos 20 anos.

 

 

O que é Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica?

 

O Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica (TCAP) é um diagnóstico específico atual pela 5a versão do Manual Diagnóstico dos Transtornos Mentais (DSM-5) da Associação de Psiquiatria Americana. Neste caso, os indivíduos têm compulsões alimentares, ingerindo grandes quantidades de alimentos em curto período de tempo (cerca de 2 horas), em episódios de perda do controle associado a vergonha, sentimento de culpa e depressão. O grande diferencial deste transtorno em relação à Bulimia Nervosa, é que aqui não existe nenhum tipo de compensação em relação aos episódios compulsivos. Este transtorno é mais comum em indivíduos obesos (principalmente os que passaram por cirurgias bariátricas) e adultos. É comum também entre pacientes com diabetes do tipo II.

 

 

Como deve ser o tratamento para Transtornos Alimentares?

 

O tratamento de qualquer transtorno deve ser individualizado. Somente o psiquiatra, com trabalho em equipe multidisciplinar, é capaz de avaliar e prescrever a melhor terapêutica para cada paciente, se envolverá psicoterapia ou não e, nos casos de transtornos alimentares, especificamente, orientação nutricional por nutricionistas ou nutrólogos, além de medicamentos específicos.

 

Em nossa clínica, há mais de 20 anos buscamos romper estigmas e preconceitos, e tratar dos Transtornos Mentais da mesma forma como são tratadas doenças clínicas: sem tabus, com excelência e humanismo; afinal, lidamos com vidas e queremos o melhor para nossos pacientes, que tenham saúde e qualidade de vida!